Acordo entre SINFAC-SP e SETUR coloca R$ 2 bi em negócios ao alcance do fomento comercial

Já se encontra à disposição de factorings, securitizadoras e, principalmente, Empresas Simples de Crédito paulistas, a mesma possibilidade de comprar recebíveis ou gerar empréstimos para capital de giro e outras finalidades que hoje detêm os bancos oficiais, por intermédio de uma série de linhas de crédito mantida pelo governo de São Paulo, em prol do empreendedorismo local.

No caso específico da parceria firmada entre o SINFAC-SP e a Secretaria de Turismo do Estado, o foco é o Programa de Crédito Turístico, iniciado no ano passado, e que hoje inclui, além do Desenvolve SP, os bancos federais e o Banco do Povo, este último com recursos destinados, em sua maioria, aos Microempreendedores Individuais (MEI).

Em apenas cinco meses, desde o lançamento do Programa, foram aprovados 119 projetos, totalizando R$ 321 milhões, ou seja, 30% do total de R$ 1 bi anunciado inicialmente pelo Governo do Estado.

Diante da crise do novo coronavírus, o foco do programa foi direcionado prioritariamente à geração de recursos para capital de giro, ao invés de investimentos. “Foram mais de R$ 500 milhões em solicitações de crédito, feitas por mais de 1.800 empresas.

“Mas depois da pandemia, a oportunidade de novos negócios para as nossas empresas vai perdurar”, emenda o presidente do SINFAC-SP, Hamilton de Brito Junior (Credere Consultoria e Fomento Mercantil), “pois quando a economia voltar a crescer, certamente haverá a necessidade de novos aportes, inclusive para saldar empréstimos contraídos durante a crise”, acrescenta.

Segundo ele, o Sindicato já recebeu mais de 100 formulários de candidatos a créditos variando entre R$ 5 mil e R$ 300 mil, marcando assim o início de um fluxo recíproco de oportunidades, cujo acesso já está ao alcance dos associados no site da entidade, mediante login e senha. ACESSE AQUI.

Já as empresas interessadas em levantar recursos junto ao fomento comercial devem consultar o site do programa (www.creditoturistico.com.br) e preencher o formulário, que chega automaticamente ao SINFAC-SP para direcioná-lo às factorings, securitizadoras e Empresas Simples de Crédito.

No entender de Hamilton, porém, trata-se de um nicho especialmente interessante para as ESCs, em virtude de suas características operacionais. “Continuaremos em busca de iniciativas assim, pois este primeiro aniversário das Empresas Simples de Crédito, recém-completado, coincide com o nosso primeiro ano de representação desta nova modalidade em nosso estado.

Em outras palavras, o presidente do SINFAC-SP lembra que muitos outros serviços e oportunidades ainda serão criados para um tipo de negócio que o Sindicato tanto lutou para ver concretizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.